Analysis of occupational risks in the activities of carpentry and locksmithing in Pau dos Ferros/RN: a case study

Main Article Content

Helison Amadeus da Silva Costa
Leogilton Fontes de Queiroz Filho
Tiago Rocha Marques
Adriano David Monteiro de Barros
Almir Mariano de Sousa Júnior

Abstract

As atividades de carpintaria e serralharia são fortemente marcadas pelo uso de ferramentas antigas e trabalhadores não qualificados, o que contribui para a ocorrência de acidentes e outros riscos ocupacionais. Através destas discussões, este trabalho tem como objetivo analisar os acidentes ambientais e riscos ergonômicos em uma oficina de carpintaria localizada na cidade de Pau dos Ferros / RN. Assim, o objetivo foi quantificar a exposição ao ruído, medir os valores de temperatura ambiente e umidade, bem como os valores de iluminação ambiente. Para tanto, foram realizadas medições ambientais, bem como registros fotográficos e entrevistas com os responsáveis pelo estabelecimento. De acordo com a pesquisa realizada, nota-se que uma série de aspectos contribuem para o estabelecimento estudado apresentar condições insalubres. Entre os pontos a serem citados, a iluminação, Bem como a temperatura ea produção de ruído são os fatores mais marcantes. Além desses aspectos, a desorganização é também uma problemática presente neste ambiente de trabalho, uma vez que os resíduos não são devidamente descartados e as matérias-primas são amontoadas em meio a detritos e equipamentos. Outro ponto a ser citado é o uso de EPI, o que não ocorre devido à recusa dos empregados.

Downloads

Download data is not yet available.

Article Details

Section
Articles
Author Biographies

Helison Amadeus da Silva Costa, UFERSA

Undergraduate student of the Bachelor of Science and Technology at Universidade Federal Rural do Semi-Árido (UFERSA), Campus Pau dos Ferros/RN

Leogilton Fontes de Queiroz Filho, UFERSA

Undergraduate student of the Bachelor of Science and Technology at Universidade Federal Rural do Semi-Árido (UFERSA), Campus Pau dos Ferros/RN.

Tiago Rocha Marques, UFERSA

Undergraduate student of the Bachelor of Science and Technology at Universidade Federal Rural do Semi-Árido (UFERSA), Campus Pau dos Ferros/RN.

Adriano David Monteiro de Barros, Universidade Federal Rural do Semi-Árido, UFERSA - Campus Pau dos Ferros

Mestre em Engenharia de Produção da Universidade Federal da Paraíba, na linha de pesquisa em Tecnologia, Trabalho e Organizações. Especialista em Direito Administrativo pela FIP, Especialista em Democracia e Direitos Fundamentais pela UEPB, Especialista em Gestão pela Saúde pela UEPB, Especialista em Direitos Humanos pela UFCG, Bacharel em Administração pela Faculdade Maurício de Nassau e Bacharel em Administração Pública pela UEPB. É integrante dos Grupos de Pesquisa EC2M - Observatório: Câmara de Estudos em Engenharia de Custódia e Modelagem de Métricas e Complexidade e Organizações, vinculado à Universidade Federal da Paraíba. Foi integrante dos grupos de pesquisa Gestão da Conhecimento e Sustentabilidade, vinculado à UEPB, na linha de pesquisa sobre Sustentabilidade no Setor Público, do Núcleo de Estudos Escandinavos, Vinculado à FAÍSA e por fim, do CEBESP - Centro Brasileiro de Estudos Sociais e Políticos. Possui experiência nas áreas de Administração, Letras, Direito, Ciência Política e Engenharia de Produção.

Almir Mariano de Sousa Júnior, UFERSA

Doctor of Petroleum Science and Engineering and Professor at Universidade Federal Rural do Semi-Árido (UFERSA), Campus Pau dos Ferros/RN.

References

ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE NORMAS TÉCNICAS. (1992) NBR 5413: Iluminância de interiores. Rio de Janeiro, p. 1-13.

BRAGA, B. et al. (2005) Introdução à Engenharia Ambiental. 2 ed. São Paulo: Prentice Hall.

BRUTTO, O. H. D.; REICH, A.; ZAMBRANO, M. (2013) Sawdust in carpentry workshops in rural areas of developing countries. J Epidemiol Community Health, n. 67, p. 973.

CAMPO, P.; ARANDA, A.; RONDON, C.; DOÑA, I.; DIAZ-PERALES, A.; et al. (2010) Work-related sensitization and respiratory symptoms in carpentry apprentices exposed to wood dust and diisocyanates. Ann Allergy Asthma Immunol, n. 105, p. 24–30.

GIL, A. C. (2008) Como elaborar projetos de pesquisa, 4 ed. São Paulo: Atlas. [E].

GOTTARDO, I. A. (2013) Verificação dos Riscos Laborais nas Indústrias da de Santa Catarina. Monografia (Especialização em Engenharia de Segurança do Trabalho). São Miguel do Oeste: UNOESC.

GRYTNES, R. (2017) A sense of security: Carpenter apprentices handling uncertain and dangerous work tasks. Ethnos: Journal of Anthropology. doi:10.1080/00141844.2017.1282972.

HEGEDUS, C. E. N.; et al. (2011) O Uso de Dispositivos de Segurança Alternativos para Reduzir Acidentes de Trabalho na Operação com Serras nas Indústrias Madeireiras. Floresta e Ambiente, v. 18, n. 1, p.60-68. Available: http://www.floram.org/files/v18n1/v18n1a7.pdf. Access: 12th December, 2016. DOI: 10.4322/floram.2011.023.

KOHAMMADI, H. Y.; SOHRABI, Y.; POURSADEGHIYAN, M.; ROSTAMI, R.; TABAR, A. R.; ABDOLLAHZADEH, D.; TABAR, F. R. (2016) Comparing the Posture Assessments Based on RULA and QEC Methods in a Carpentry Workshop. Research Journal of Medical Sciences, n. 10, p. 80-83. DOI: 10.3923/rjmsci.2016.80.83

LIPKUS, I. M.; SKINNER, C. S.; DEMENT, J.; et al. (2005) Increasing colorectal cancer screening among individuals in the carpentry trade: test of risk communication interventions. Prev Med, v. 40, p. 489–501.

MENDES, A. F. T. (2011) Ruído Ocupacional em Ambiente Industrial. Dissertação (Mestrado em Engenharia de Segurança e higiene Ocupacionais). Porto: FEUP.

MINISTÉRIO DA FAZENDA (2009) Anuário Estatístico de Acidentes do Trabalho: AEAT 2015 / Ministério da Fazenda ... [et al.]. v. 1. Brasília: MF, 2015. 991 p.

MINISTÉRIO DO TRABALHO E EMPREGO - MTE. (2008) Anuário estatístico de acidentes do trabalho: AEAT 2007, v. 1, p. 1-888.

NR (2009) Norma Regulamentadora Ministério do Trabalho e Emprego. NR-6 - Equipamento de Proteção Individual.

NR (2009) Norma Regulamentadora Ministério do Trabalho e Emprego. NR-15 - Atividades e Operações Insalubres.

NR (2009) Norma Regulamentadora Ministério do Trabalho e Emprego. NR-17 - Ergonomia.

PEIXOTO, N. H.; FERREIRA, L. S. (2012) Higiene Ocupacional I. p 92. Available: http://estudio01.proj.ufsm.br/cadernos_seguranca/segunda_etapa/higiene_ocupacional_1.pdf. Access: 12th December, 2016.

PEPPLOW, L. A. (2010) Segurança do Trabalho, 1 ed. Curitiba: Base.

RODRIGUES, L. B.; et al. (2012) Verificação de fundamentos da saúde e segurança no trabalho em marcenarias e serralharias. Scientia Plena, v. 8, n. 1, p. 1-4.

SALIBA, T. M. (2000) Manual prático de avaliação e controle de calor: PPRA. São Paulo: LTr.

SANTOS J. L. G.; et al (2012) Risco e vulnerabilidade nas práticas dos profissionais de saúde. Revista Gaúcha de Enfermagem, p. 1-11. Available: http://www.scielo.br/pdf/rgenf/v33n2/28.pdf. Access: 12th December, 2016.

SANTOS, M.; ALMEIDA, A. (2016) Principais riscos e fatores de risco ocupacionais dos marceneiros e carpinteiros, bem como doenças profissionais associadas e medidas de proteção recomendadas. Revista Portuguesa de Saúde Ocupacional, v. 1, n. 1, p. 1-10. Available: http://hdl.handle.net/10400.14/19790. Access: 12th December, 2016.

SILVA, K. R. (1999) Análise de fatores ergonômicos em marcenarias do município de Viçosa - MG. Dissertação (Mestrado em Ciência Florestal). Viçosa: UFV.

SOUZA, T. M. (2004) Prevenção dos Riscos Laborais nas Marcenarias e Carpintarias. Auditor-Fiscal do Trabalho da DRT/SC – TEM. Available: http://www.segurancaetrabalho.com.br/download/marcenarias-telmo.pdf. Access: 16th February, 2017.

TINOCO, J. E. L.; ARAÚJO, R. A. D. (2007) Ofício do Carpinteiro. Available: http://www.ct.ceci-br.org/ceci/pesquisa-ceci/estudos/oficios-tradicionais/serralheria-a-marcenaria.html. Access: 12th December, 2016.